Ligue +351 253 478 085 / 086

Material ElectrónicoLoja online

SX16B

SX16BSX16B

Detalhes

A aplicação descrita no presente artigo mostra como fazer um simples nó de rede capaz de conduzir até seis relay, verificar o status de não menos de 24 insumos e adquirem um valor de temperatura. O sistema proposto utiliza o conversor serial-ethernet EZL70 e a expansão do cartão de entrada / saída SX16B autônomo controlado por um software simples criados em Visual Basic.

Neste artigo vamos ver como é simples para se conectar a um SX16 um conversor EzTCP de Sollae, implementar um sistema que nos permite controlar até seis cargas (tais como lâmpadas, apricancelli ou pequenos aparelhos com uma absorção máxima de 5A), para monitorar o estatuto de 24 linhas em 8 optoisolate e monitorar a temperatura através de rede Ethernet.
Hardware e conexões elétricas
Tornar o nosso dispositivofuncional é realmente simples: ele irá utilizar um cartão de expansão I / O SX16B (SX16B - Expansão cartão IN / OUT) como autônomo e do conversor Ethernet-Serial EZL70 (EZL-50, EZL-60 e EZL -- 70 Ethernet Conversores <-> Serial), que será vinculada com apenas 4 fios.
O cartão SX16B autônomo, ao contrário da versão básica, está equipado com o poder de bloqueio do PIC que pode ser fornecido já programado ou que pode ser programado independente (o firmware para ser carregado na memória está disponível na seção de downloads este artigo ). As ligações devem ser feitas entre os SX16B e do conversor EZL70 são, como já disse, realmente mínimas. Na sequência são apresentadas em detalhe a 4 fios para uso:
Introdução ao sistema
Actualmente existem muitos dispositivos no mercado que permitem que você verifique o estado das entradas ou activar saídas usando conexões de rede Ethernet, agora espalhados por toda a rede ambiente de trabalho e domésticos. Mas por que confiar a um produto caro e fechado quando podemos conseguir o mesmo com esta solução e menos custos? E, aliás, além de ter um excelente desempenho com este aparelho, vamos ter a possibilidade de personalizar e adaptá-lo às nossas necessidades, como veremos na parte final deste artigo.

Para alcançar este resultado fantástico não precisaremos complicadas realizações ou programações- simplesmente conectando os 2 modulos vamos ser capazes de utilizar o aparelho em 5 minutos!
SX16B - CONNETTOREEZL70 - CONNETTORESEGNALE
U10   PIN 5JP17   PIN 3TXD
U10   PIN 6JP17   PIN 2RXD
U10   PIN 8JP2     PIN 5VVCC
U10   PIN 9 JP2     PIN GGND
Em forma EZL70 é necessário para fechar as duas pontes sobre o TTL conector JP13 como mostrado na foto abaixo:
O sistema (SX16B-EZL70) devem ser alimentados com uma tensão de, pelo menos, 9V e uma corrente de 500mA que pode ser obtido a partir de um simples poder adaptador para a parede conectando ao terminal JP13 (EXT PWR) sobre a SX16B.
Neste ponto o sistema de hardware já está pronta a funcionar, então nós rever a única configuração necessária.

Configurar parâmetros de rede
A única operação que exige configuração do nosso sistema é necessário para definir os parâmetros de rede (endereço IP, Subnet, Local Porto) EZL70 módulo.
Uma vez iniciada a ferramenta EzlConfig basta clicar no botão Procurar ezTCP para iniciar a busca por EzTCP todos os dispositivos conectados a nossa LAN.

Localizado endereço MAC da nossa EZL70 (valor listado no rótulo no formulário próprio), basta clicar para ver activar a caixa de entrada de software diferentes.
Os únicos parâmetros que temos que mudar são os seguintes:



  Local Endereço IP: é o endereço IP que irá encontrar o nosso dispositivo. Nós podemos escolher qualquer endereço IP livre da nossa LAN (Ex: 192.168.0.176)
  Máscara de sub-rede: Este parâmetro é ajustado pela nossa arquitetura de rede (Ex: 255.255.255.0)
  Local Porto é o número de porta TCP (entre 1 e 65535) em que queremos que o nosso formulário coloca escuta.
  Baudrate: é a velocidade do que o serial firmware do nosso PIC é fixada em 19200 baud. Em seguida, definir o valor 19200
  Paridade é igual ao que estamos a utilizar o protocolo serial. No nosso caso, nenhuma 
  Bits de dados: é o número de bits por frame que, na nossa PIC é fixada em 8.

Nesse ponto estamos acabados: salvar a configuração clicando em Escrever.
Para verificar se as nossas configurações estivão corretas, podemos usar o ping para o endereço IP previamente configurados. No Windows, clique em Iniciar-Executar e digite o comando:
ping 192.168.0.176-t
Se obtivermos a resposta, a nossa configuração está correta.

Software Control
Para saber mais sobre os nossos aparelhos fabricados, podemos usar qualquer tipo de linguagem que nos permita enviar pacotes sobre a rede TCP / IP. No nosso exemplo, a utilização do Visual Basic 6, mas poderíamos alcançar nosso cliente em C, Delphi, Phyton e centenas são outras línguas.

A nossa amostra pedido, que oferecem, tanto na fonte que o pacote auto, executando algumas operações simples.
Uma vez aberto um socket TCP / IP para o endereço IP do formulário EZL70 escuta na rede, envia comandos composto de seis pacotes de bytes que são convertidas em EZL comercial serial e passou a micro PIC.
Este ultimo, uma vez aprovado e implementado o comando, retorna um pacote de resposta sobre a série, composto sempre seis bytes, este pacote torna o caminho inverso do que o anterior até chegar ao cliente VB6 que interpreta e que mostra um video do resultado.
Comunicações com o protocolo SX16B autônomo
Nos quadros que se seguem são resumos comandos a serem enviados e respostas recebidas pela PIC a bordo do guia SX16B. .
Aquisição de temperatura
Comando para enviar a SX16
Byte
Descrição
Hexadecimal
1INÍCIO0x33
2ENDEREÇO0x01
3COMANDO0x02
4ZERO0x00
5ZERO0x00
6ZERO0x00
Responda a SX16
Byte
Descrição
Hexadecimal
1SOR0x22
2ENDEREÇO0x01
3COMANDO0x02
4TEMPERATURAda 0x00 a 0xC9
5TEMPERATURA0x00 o 0x80
6ZERO0x00
Comando Controle relay
 
Comando para enviar a SX16
Byte
Descrição
Hexadecimal
1START0x33
2ENDEREÇO0x01
3COMANDO0x03
4RELE'da 0x01 a 0x06
5STATO0x00 OFF - 0x01 ON
6ZERO0x00
 
Responda a SX16
Byte
Descrição
Hexadecimal
1SOR0x22
2ENDEREÇO0x01
3COMANDO0x03
4ESTADO releda 0x00 a 0x63
5ZERO0x00
6ZERO0x00
Aquisição do estado dos 24 cadastros

 
Comando para enviar a SX16
Byte
Descrição
Hexadecimal
1START0x33
2ENDEREÇO0x01
3COMANDO0x01
4ZERO0x00
5ZERO0x00
6ZERO0x00
 
Responda a SX16
Byte
Descrição
Hexadecimal
1SOR0x22
2ENDEREÇO0x01
3COMANDO0x01
4 INPUT CTCda 0x00 a 0xFF
5INPUT TTLda 0x00 a 0xFF
6INPUT OPTda 0x00 a 0xFF
Como montar o sistema em barra DIN
Nas fotos abaixo veremos como o sistema de engenharia acaba de ser descrito nos módulos de um padrão 9 do recipiente para a barra.
                                     
                                     
                                                                                            
Extensões e customizações
O sistema proposto, perfeitamente utilizável e indispensável neste lançamento, presta-se a ser facilmente alargado, de várias maneiras. Em particular expostas aqui estão algumas ideias básicas a partir das quais a licença para a criação de sistemas mais complexos e de desempenho.

Verificando guia SX16B através de rede Wi-Fi: a substituição do módulo EZL-70 com um módulo sem fio (por exemplo, EZL80C) e com poucas modalidades hardware pode permitir o acompanhamento do nosso cartão sem fios, através da rede Wi-Fi. Desta forma, a única ligação com fio será como desligar o sistema que está livre de qualquer vínculo posicionamento.
Alargar o número de entradas e saídas: o firmware do PIC a bordo da placa é capaz de controlar até 4 cartões de queda: deste modo, a capacidade do sistema torna-se 96 entradas e 24 saídas. Outras extensões podem ser solicitadas.
Adicionando entradas analógicas para o sistema: sempre com piccle modificações a introduzir o código fonte do PIC bordo pode ser conectado em cascata para a nossa SX16B, um cartão-Analog Flex (FLEX-Analógico: O cartão de captura analógica para cada necessidade!) prorrogar o sistema com 8 entradas e 2 saídas analógicas.
Adicionando um sensor de temperatura e humidade: SX16B sobre o cartão é um conector projetado para acomodar um sensor temperatura e humidade SHT71 (Sensores de humidade e temperatura monolítico com saída digital) que, com mudanças simples para a fonte do PIC bordo, podem ser controlados remotamente para a detecção ambiental
As reacções à autónomas eventos: mudando o PIC bordo do sistema pode ser transformado em uma verdadeira central alarme via WEB, capaz de realizar mudanças de insumos e de tomar decisões autonomas (por exemplo, activar algumas realizações) e enviar alertas e avisos através da rede para um auditor externo (ou um PC ou outro sistema de controlo).